Menas burriçe?
O Globo
Jornal do Brasil
Digestivo Cultural
Comunique-se
Mídia Sem Máscara
Observatório da Imprensa


Música
Zona Punk
Rogério Skylab
Punkoteca


Um monte de coisas
Millôr
Fotologue?!?
Twitter
Orkut?!
Falha Nossa
Porta Curtas
Curta o Curta
Literatura Online
Biblioteca virtual



Visto por aí...




Compro ouro, tíque e vale transporte
Tratar com Madruga:
madruga666@hotmail.com


Arquivo morto do Blogger


Arquivo morto do Blig


É... o tempo passa...
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Dezembro 2005
Fevereiro 2006
Maio 2006
Setembro 2006
Novembro 2006
Fevereiro 2008
Abril 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Fevereiro 2010


Site 
Meter







Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

segunda-feira, abril 27, 2009

# Velozes e furiosos



Ladrões armados com faca roubam quiosques e fogem em carroças

Parece que saiu na coluna "Há 50 anos" do Jornal O Globo, que sempre estampa a capa do jornal de 50 anos atrás, mas não é. Aconteceu semana passada, na Barra da Tijuca (Rio).
Depois de uma breve perseguição (por uma viatura da PM, e não pela polícia montada), os bandidos foram presos.



Homem atira em policiais e tenta fugir montado em burro

Já essa bizarrice foi em Campo Grande/MS. Vestido de peão, armado com um revólver e enchendo o saco das pessoas na rua, o fulano atirou em uns policiais, MONTOU NUM BURRO e tentou fugir.

A gente morre e não vê de tudo nesse mundo, impressionante...

Resmungado por Madruga

domingo, abril 26, 2009

# Sexta-feira, vagabundeando em casa, assistia monotonamente o Globo Esporte quando, no meio de alguma matéria qualquer, cortam o dito cujo no meio e, bizarramente, aparece o Leo Batista com aquele tom funesto de "interrompemos nosso programa para uma notícia urgente". Pela expressão dele boa coisa não era. Ou era, depende do ponto de vista. Enfim, parecia que ia anunciar o assassinato do Obama ou do lançamento de algum míssel nuclear pela Coréia do Norte. Nada menos que isso. Após alguns segundos de suspense, a bomba: A ministra Dilma havia acabado de tirar um caroço do sovaco. Aliás, do braço, porque é muito feio falar "Dilma tira caroço do sovaco" na Globo.
Enfim, provavelmente daqui até a sua efetivação no cargo de candidata do Lula, serão várias notícias de suma importância cortando todos os programas da TV:


> Atenção: em coletiva de imprensa no Hospital Sírio Libanês, médicos informam que a espinha no rosto que a ministra Dilma espremeu não corre o risco de infeccionar. É com você aí no estúdio, Faustão!


> E a final foi pros pênaltis!! O primeiro batedor é Fulano... que se prepara, corre e INTERROMPEMOS ESSE PROGRAMA PARA UMA NOTÍCIA URGENTE! Em entrevista ao vivo no Palácio do Planalto, o portavoz do governo acaba de informar que a ministra Dilma Roussef tropeçou ao sair de casa, catou cavaco, mas não caiu. Repito: não caiu. Está tudo bem com a Ministra. Segue daí, Galvão!


> E o clima é tenso aqui no Vaticano. Jão são 10 mortos entre policiais e terroristas. Meu Deus, parece que os terroristas vão jogar o Papa pela sacada! Atenção! Tiros são disparados! Parece que vão empurrar o Papa ou atirar nele, vejam que INTERROMPEMOS A TRANSMISSÃO PARA UMA NOTÍCIA URGENTE! A ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, está informando neste exato instante, em coletiva, que não pretende usar o dinheiro do governo para trocar as cortinas de sua residência funcional em Brasília. Vai trocá-las por cortinas doadas por índias anãs albinas de uma tribo à beira da extinção. Que nobre! É com vocês aí no estúdio!


Francamente, acho que isso nada tem a ver com propaganda gratuita...

Resmungado por Madruga

quarta-feira, abril 15, 2009

# Há uns tempos fiquei estarrecido com um "debate" que ocorreu no Rio: se preso deveria ou não usar uniforme. Levaram cerca de 2 meses pra chegar à conclusão óbvia. Claro que devem usar, ora! Enfim, depois, pra não deixar barato, levaram mais um mês e pouco decidindo qual seria o uniforme. E chegaram a estapafúrdia idéia de "camisa branca e calça jeans". Depois disso, pensei, "vindo dessa gente, nada mais me surpreende".
Mas eis que a realidade política bizarra tá sempre me esbofeteando a cara:

Vereadores do Rio aprovam bolsa-floresta para quem invadiu área de preservação

Bem, apesar da Lei Orgânica do município impedir a legalização e prever a REMOÇÃO dos invasores, os ridículos vereadores criaram um benefício que PREMIA quem invade áreas de preservação ambiental. Isso mesmo. E por que o auxílio financeiro? "Pra incentivar os moradores a preservar o ecossistema desses locais e evitar novas invasões", disse a vereadora Lucinha, autora da lei. Daqui a pouco aparecem o bolsa-oitão (auxiliando os meliantes a comprar seus trezoitões), bolsa-porrete (torcedores de organizadas não precisarão mais depredar patrimônio público pra brigar) e por aí vai.

Resmungado por Madruga



# Tá, eu sei que isso já passou, é velho, e tatata. Mas então, o Lula ficou boladinho porque ia sentar do ladinho dum ditador, olha só que coisa feia.
Muita gente reclamou, bateu pezinho, rangeu dentes e etc. Isso porque ele nunca reclamou de sentar perto do Fidel. Ora, nesse caso ele jamais ia sair do lado do dele. Só se fosse pra sentar no colo do moribundo camarada!


# Aliás, falando em Lula, fico impressionado como, às vezes, a imprensa puxa o saco dele de forma ostensiva; O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, deu uma de Fifi e fofocou pro Barack Obama (e pra imprensa que estava lá) uma conversinha que teve com o Lula nos bastidores:

"Lula me disse: 'Quando eu era sindicalista, eu culpava o governo; quando era da oposição, culpava o governo; quando virei governo, culpei a Europa e os EUA'. Ele reconhece, como nós reconhecemos, que este é um problema global. É um problema global que exige uma solução global."

Mas a imprensa, pelo menos aqui, achou que ele estava, na verdade, fazendo um elogio ao Lula, por causa do "ele reconhece que é um problema global." Francamente...

E ainda teve aquela foto da patotinha reunida, em que todos os presidentes e primeiros-ministros tiraram foto com a rainha da Inglaterra. "E Lula ainda 'descolou' o melhor lugar, ao lado da rainha. Obama teve que ficar em pé ao fundo". O cara é foda, a rainha até largou o Obama nos fundos e botou o Lula do ladinho dela... só faltou dizer que a tradição por lá é que o político há mais tempo no poder fique ao lado da rainha, enquanto o mais novo fique atrás!

Resmungado por Madruga

quarta-feira, abril 08, 2009

# Que parte da imprensa é preguiçosa, acha coisa do passado essa chatice de apurar fatos e etc, já estou careca de saber; que ignora fatos pra criar polêmicas ridículas também. Mas essa "polêmica" dos muros pra "cercar" algumas favelas do Rio já tá demais!

Bem, pelo que se lê nos jornais e vê na TV, o governo pretende cercar as favelas cariocas, acentuando ainda mais a pecha de "cidade partida". Com a desculpa de evitar o crescimento das "comunidades" (agora é falta de educação chamar pelo nome verdadeiro, favelas), o poder público vai erguer muros de concreto de 3 metros de altura em torno delas. Ninguém entra e ninguém sai.
Como a mídia é vigilante e ardorosa defensora dos direitos humanos e da liberdade, pululam pelos jornais e TV colunas raivosas contra esse projeto; políticos já se mobilizam para matar no nascedouro essa idéia totalitária!

No Globo, Zuenir Ventura diz que "(...)Numa terra em que tudo se transforma em símbolo - o Pão de Açúcar, as praias, o Corcovado- esses paredões de cimento vão ganhar um significado emblemático da pior espécie, evocando exemplos de má fama como o Muro de Berlim, ou da "Vergonha", o da Palestina, o dos EUA na fronteira com o México". César Mala, no seu "ex-blog", diz que "campos de concentração nas favelas recebem mais críticas". E por aí vai.

Poi Zé, quem ficaria a favor dum projeto esdrúxulo desses?? Ninguém normal, claro. O problema é que não existe projeto nenhum pra 'cercar' as favelas. NENHUM! O tal projeto prevê um muro na parte das favelas que dá pra mata, geralmente nos "fundos" ou nas "laterais", pra evitar que se desmate ainda mais o que restou da Mata Atlântica e, também, pra diminuir a expansão dos morros. O que, aliás, já existe em algumas favelas: uns murinhos vagabundos na parte de floresta e os tais "eco-limites". Vai funcionar? Provavelmente não, nada que uma marreta e boa vontade de traficantes não derrube.
Mas daí a transformar um ridículo muro num 'muro de Berlim' é demais! É impressionante, criou-se um fato (muros pra separar favela e resto da cidade) e praticamente inciou-se uma cruzada contra o tal muro (imaginário). Como diria o Tutty Vasquez, "ô, raça!"

Etiquetas: , ,

Resmungado por Madruga

segunda-feira, abril 06, 2009

# Dia desses vi a propaganda de Cloverfield - O monstro (filme já é velho, eu sei) no Telecine e me perguntei pra quê aquela esdruxulice de "o monstro" depois do título. É pra eu ficar sabendo que é "filme de monstro"? Não posso ter a surpresa no meio do filme, não? Enfim, não é novidade que quando filmes estrangeiros (nacionais também, diga-se) passam aqui, os responsáveis pelo lançamento se sintam na obrigação de "explicar" o título. Será que o brasileiro é tão energúmeno desse jeito, que precise de uma babá explicando o que ele vai ver?!

Tem aquela mania de "o filme", pra te explicar direitinho o que você está indo assistir e não comprar gato por lebre.

Tropa de Elite - o filme: Ainda bem que me avisaram! Já tava imaginando que seria uma apresentação de fantoches, peça teatral ou leitura coletiva do livro. Ora, se você vai a um CINEMA é o mínimo que se espera, não?? Um filme! Por acaso quando anunciam um livro, dizem "Cartas ao pai - O LIVRO"??

Isso quando não "traduzem" de forma bisonha ou contam logo o final no subtítulo:

Evil Dead - a morte do demônio: Já sei que tem um demônio e que ele morre no fim. "Você, fraco do coração e não afeito à injustiças, fique tranquilo porque no fim o demônio morre." Vai ver a intenção era essa, sabe-se lá.

Rat Race - Tá Todo Mundo Louco! Uma Corrida por Milhõe$: Aqui se superaram na mania de ser engraçadinhos; A exclamação e o cifrão no título devem ter feito os 'tradutores' se contorcer de rir, entre abraços de "esse ficou perfeito, somos fodas, combinou perfeitamente etc"

Nos anos 80 teve uma febre de "A hora do/a...". Acho que foi o ápice das "traduções".

Tudo começou com "A hora do pesadelo ("Nightmare on Elm Street"). Como fez sucesso - por causa do Freddy Krugger, claro, e não pelo título - daí pra frente foi um festival bizarro de "a hora..."

The Dead Zone virou um estapafúrdio "A hora da Zona Morta" (???)
Silver Bullet se travestiu de "A hora do lobisomem"
Frigth Night bizarreou-se em "A hora do espanto"

Sem falar no "Deu a louca", outra mania ridícula, essa mais atual:

Hoodwinked: Deu a Louca na Chapeuzinho
Epic Movie: Deu a Louca em Hollywood (que filme ridículo, pior que qualquer um do Didi)
State and Main: Deu a Louca nos Astros

Pura criatividade e preocupação com o espectador, não??



# Digamos que você more aqui pelo Rio de Janeiro e, ao chegar em casa, depara-se com um jacaré, um gambá e uma nuvem de marimbondos na sua sala (ué, acontece!). O que fazer? Antes de ligar pra polícia, Bombeiros etc, é bom ler essa matéria aqui, porque cada bicho é de responsabilidade de um poder público: municipal, estadual ou federal...


# Frase do dia:

"A única diferença entre a loucura e a saúde mental é que a primeira é muito mais comum." (Millôr)

Resmungado por Madruga