Menas burriçe?
O Globo
Jornal do Brasil
Digestivo Cultural
Comunique-se
Mídia Sem Máscara
Observatório da Imprensa


Música
Zona Punk
Rogério Skylab
Punkoteca


Um monte de coisas
Millôr
Fotologue?!?
Twitter
Orkut?!
Falha Nossa
Porta Curtas
Curta o Curta
Literatura Online
Biblioteca virtual



Visto por aí...




Compro ouro, tíque e vale transporte
Tratar com Madruga:
madruga666@hotmail.com


Arquivo morto do Blogger


Arquivo morto do Blig


É... o tempo passa...
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Dezembro 2005
Fevereiro 2006
Maio 2006
Setembro 2006
Novembro 2006
Fevereiro 2008
Abril 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Fevereiro 2010


Site 
Meter







Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

quinta-feira, janeiro 15, 2009

# Como há coisas que vivem se repetindo (pensei em vários exemplos, mas enfim), tinha que pôr isso aqui. Até porque não lembro se já tinha escrito.

# Uma mulher reclamava com a “lancheira” (a pessoa que faz o lanche. Pois é, que nome) do mercado Extra, na Tijuca, sobre uma barata (ou uma perna dela, antena, chinelo, enfim, uma parte do inseto) que teria vindo dentro do seu sanduíche. Antes de providenciar outro (outro sanduíche, não outro inseto), se desculpou:
- Baratinha? Ah, é da comida mesmo...


# Passando em frente a uma farmácia (ou boteco, igreja, não lembro) em Copacabana, vi o seguinte cartazinho na porta: "Proibida a entrada com animais domésticos". Quer dizer que com um javali ou um leão, pode, né?


# Não agüento mais ouvir “as condições do tráfego” quando ouço rádio. Mas às vezes sai alguma coisa interessante dessa mesmice. Segue o diálogo dum dia próximo a algum feriado:

- E como estão as estradas nesse feriado, Fulano?
- Ah, Beltrano, esburacadas, algumas sem acostamento e...
- Ok, mas o tráfego! Quis dizer o tráfego!



# Aliás, falando em tráfego, já perdi as contas de quantas vezes ouvi isso: Fulano no rádio (ou na TV, também acontece muito), vai mostrando as condições do tráfego nas zonas (regiões da cidade, nada a ver com Vila Mimosa ou que tais), até chegar na Zona Sul aqui do Rio. "(...) E aqui na Lagoa Rodrigo de Freitas o trânsito é intenso". Ora, só se for o trânsito de pedalinhos ou de algum cardume, porque o bairro se chama Lagoa. "Lagoa Rodrigo de Freitas" é o nome daquele monte de água, do acidente geográfico, enfim, onde as pessoas andam em volta, fazem cooper, jogam sofá velho dentro, enfim.


# Frase do dia:

"O mal de idéias, às vezes até razoáveis, serem pessimamente "processadas", como as do Lula, me lembra o caso de um pintor amigo meu que certo dia me mostrou uma pintura de Cristo tão ridícula que nunca mais consegui acreditar no Cristianismo." (Millôr)

Resmungado por Madruga