Menas burriçe?
O Globo
Jornal do Brasil
Digestivo Cultural
Comunique-se
Mídia Sem Máscara
Observatório da Imprensa


Música
Zona Punk
Rogério Skylab
Punkoteca


Um monte de coisas
Millôr
Fotologue?!?
Twitter
Orkut?!
Falha Nossa
Porta Curtas
Curta o Curta
Literatura Online
Biblioteca virtual



Visto por aí...




Compro ouro, tíque e vale transporte
Tratar com Madruga:
madruga666@hotmail.com


Arquivo morto do Blogger


Arquivo morto do Blig


É... o tempo passa...
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Dezembro 2005
Fevereiro 2006
Maio 2006
Setembro 2006
Novembro 2006
Fevereiro 2008
Abril 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Fevereiro 2010


Site 
Meter







Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

domingo, fevereiro 17, 2008

# Pronto. Findado o Carnaval é hora de ressuscitar o blogue, conforme prometido durante o salto de 7 pequenas ondas no reveilão. Por falar nisso, até hoje, infelizmente, o fim de ano não coincindiu (ô palavra!) com alguma ressaca. Queria ver alguem pular as "7 ondinhas"! Enfim.


# Achei que fosse uma observação esdrúxula, que só acontecia num determinado xópim. Tudo bem, é mesmo esdrúxula. Enfim. Mas qual não foi a minha surpresa ao perceber que não acontece somente num local. É em todos que tenha escada rolante! Está lá você prestes a subir (ou descer, também acontece) e a pessoa na sua frente, em vez de pisar logo no degrau que nasce, fica esperando um degrau aparecer 'inteiro' pra poder subir! Qual o problema em pisar em algum que tá pela metade?! Geralmente são os mesmos indivíduos que, terminando a subida (ou descida), param na boca da escada pra ficar olhando pra todos os lados em câmera lenta e pensando "hum... acho que é pra lá..." e atravancando o caminho. Francamente!


# Ouvia pela manhã a Band News (aliás, a pronúncia do "news" chega a dar inveja em qualquer americano) quando chamaram um correspondente nos EUA (pois é, esqueci o nome do dito cujo) pra falar sobre um candidato republicano "exótico" (também esqueci, é a idade). O mesmo seria um candidato "libertário". "Ora", pensei, "um canditado republicano, os mais conservadores, libertário???" Pois é, já que o termo "libertário" está ligado intrinsicamente com anarquismo, liberdades políticas etc... mas, no decorrer da matéria, o tal do "libertário" era, vejam só, porque o mesmo era - entre outras coisas - adepto do Liberalismo!! Ah, tá de sacanagem!!


# Revi esse filme essa semana e re-escrevo aqui:

Momentos clássicos do cinema cinematográfico mundial:

Filme: Comando Delta, do ator mais injustiçado pela Academia, Chuck Norris.
Palestinos do mal seqüestram um avião americano e o pousam numa base palestina super secreta, ao lado de uma plantação de algodão. Enquanto os seqüestradores dormem nas rodas do avião ou estão conversando pela pista de pouso, a equipe comandada pelo inesquecível major McCain chega sorrateiramente, camuflados no campo de algodão. Ninguém os vê. A camuflagem realmente era muito perfeita. Vários heróis americanos todos de preto, da cabeça aos pés, num branquíssimo campo de algodão. Não dava mesmo pra serem vistos, que coisa...


# Há certos tipos nunca entram em extinção... Você se levanta pra descer do ônibus. A sua frente, outra pessoa faz o mesmo e caminha até a porta. Quando o ônibus pára, ela faz o mesmo. Fica parada na porta. Te olha e diz “ah, vai descer?” Não, você gosta é de andar pelo corredor toda vez que o ônibus pára. Se não vai descer, pra que levantar e ficar parado na porta, atravancando o caminho?!


# E falando em ônibus, essa semana dei de cara com quase todos os tipos abaixo descritos... escrevi isso há sei lá quantos anos e é impressionante como certas coisas não mudam! Velhacos principalmente.

Me derrube por favor: Entram e, embora haja mil lugares vazios, ficam na dúvida onde vão sentar. Se seguram nos bancos e vagam sem rumo pelo corredor. Na primeira freada brusca caem no colo do coitado mais próximo;

Quero cair, mas com classe: Lembram o primeiro tipo, mas geralmente estão com coisas (guarda-chuvas, xales, bolsas da Cyticol, sacolas da feira cheia de mandioca) nas mãos. Com nariz empinado, esnobam a cessão de lugares. Numa arrancada brusca geralmente são lançados pra trás e voam até o cobrador, se atracando na roleta;

Sou indeciso... caio, ou sento logo?: Entram, olham logo prum lugar e vão sentando. Quando estão com quase toda a região glútea no banco, mudam de idéia e trocam de lugar. Repetem essa operação até quase sentarem em todos os bancos disponíveis. Ou numa curva fechada quase caírem pela janela. Ou até alguém gritar “senta logo, vovô!!” lançando uma telha na direção do velhaco indeciso.

Você sentou no meu lugar: Pode ter só você sentado; o resto do ônibus vazio. Ele(a) vai entrar e ficar em pé na sua frente, te olhando com recriminação, como se você tivesse roubado alguma coisa dele(a). “Por que só serve esse lugar?!?” pensará o infeliz sentado. Geralmente está com um guarda-chuva ou pequena baioneta(?), que ficará “sem querer” cutucando no teu olho.


# Dia desses, dentro do ônibus enquanto ia para a labuta, uma dupla de bebês duelava pra ver quem gritava e estrebuchava mais alto; eram tão altos, constantes e guturais os grunhidos dos infantes que mal conseguia-se ouvir o motor do ônibus. Eis que adentra o coletivo um ambulante, com aquela clássica fraseologia decorada. É tão decorada e bizarramente automática que parece que entram num estado alfa quando começam a falar, sem saber onde estão. "Senhoras e senhores passageiros, desculpe interromper o silêncio de sua viagem, mas hoje trago aqui..."
Quando um velhote fala, ao fundo, "tudo bem, esses dois aí na frente já estão interrompendo desde o metrô!"


# Frase do dia:
"Repara bem: um cara muito opinativo raramente tem opinião própria" (Millôr)

Resmungado por Madruga